RIO MARAVILHA SEM ÁGUA



Enquanto muitos acreditam que as recentes chuvas acabaram com a crise hídrica na cidade, sabemos que a situação continua crítica e a má gestão das águas ainda é um grande problema.  Uma hora ele chega até você.


Volume Morto

Em janeiro de 2015, nosso maior reservatório de água, o Paraibúna, atingiu o volume morto. Em agosto de 2013 estava com 55% de abastecimento. Na mesma época, em 2014 chegou a 11% e no ano passado, 1,7%.
Veja como está o reservatório hoje.


Nenhum planejamento

Mesmo beirando a calamidade pública e correndo o risco de entrarmos em um colapso hídrico em breve, o Governo do Estado nunca divulgou nenhum plano de emergência. Quando a água estiver acabando, de quem é que eles vão cortar primeiro?


Desperdício da Cedae

Pra piorar, cerca de 30% da água tratada é desperdiçada ao longo do sistema de distribuição da Cedae, segundo o Ministério das Cidades. Uma quantidade suficiente para abastecer os cariocas por 6 meses e meio.
 
   Para alimentar esse site com informações para você, cidadão, tivemos que revirar sites, arquivos online, dados de organizações nacionais e internacionais. E, mesmo assim, não conseguimos encontrar muitas respostas para nossas perguntas, as quais tínhamos interesse inicial de disponibilizar aqui.

     Constatamos que a falta de transparência das instituições gestoras dos recursos hídricos é um dos principais fatores dificultadores de tornarmos o Rio de Janeiro uma cidade que cuida com dignidade dos recursos que a natureza nos provém. Por isso, é importante continuar pressionando os poderes públicos estadual e municipais em busca de uma governança responsável para os nossos recursos naturais, principalmente a água, sem a qual não podemos sobreviver.

Também sente falta de informação?

10 pessoas já colaboraram conosco

Veja o que já rolou!

Em janeiro de 2016, voluntários do Meu Rio e do Greenpeace lançaram a campanha “Rio Maravilha Sem Água” na Lagoa Rodrigo de Freitas. O evento contou com uma cabine onde as pessoas foram fotografadas com cartões postais mostrando as maravilhas do Rio completamente sem água.  Também levamos a nossa bandeira para o meio da Lagoa e fizemos uma oficina de arte com crianças.  

Assista ao vídeo do evento e leia a matéria do Thomas Mendel, voluntário da campanha.

O nosso trabalho não acabou só porque começou a chover, chega mais!

Em dezembro de 2015, voluntários do grupo de ação criaram os cartões postais abaixo para chamar a atenção dos cariocas para a questão da crise hídrica na cidade.  

Clique nos postais para compartilhar! 

Desde o ano passado, um grupo de cariocas está se organizando para falar sobre a situação da água no Rio. 

Seja por causa da crise hídrica, da falta de saneamento básico ou das enchentes que tomam conta da cidade cada vez que chove, entendemos que não podemos ficar de braços cruzados.  

Já somos muitos agindo em prol da água, se você quer fazer parte desse grupo e ajudar a construir as próximas ações, é só preencher o formulário e chegar junto!

JUNTE-SE AO GRUPO DE AÇÃO DA CRISE HÍDRICA

223 pessoas querem participar do grupo!











E
ssa mobilização foi construída com a força dos voluntários da Rede Meu Rio e do Greenpeace Brasil no Rio.


Quer compartilhar seu tempo, seus talentos ou recursos para dar força a essa ação? Junte-se ao nosso grupo!